Montando automaticamente sua partição no Ubuntu


Leitores, BOA NOITE!

Depois de bastante tempo do blog no ar estou aqui, depois de uma inspirada ideia! Foi quando resolvi abolir de vez o sistema chamado Windows 7 do meu notebook e adotar o “nada conhecido”:D Ubuntu 9.10. A monotonia me incomodava e decidi ousar um pouco, mudar, ter com o que aprender.

A instalação do sistema é simples demais, todo o hardware foi identificado e instalado automaticamente, sem maiores dores de cabeça(coisa rara a tempos atrás quando falava-se de Linux). Ubuntu 9.10 funcionando perfeitamente.

A primeira coisa a fazer era montar a partição onde estavam os documentos pessoais. Sim, “montar”! O Linux é um pouco diferente ao Windows. Quando se trata de acesso a dispositivos, é necessária a montagem do mesmo para que se consiga acessar os arquivos armazenados.

A questão de como montar é simples. Vamos aos poucos…

Antes de mais nada, crie uma pasta  para a montagem do dispositivo. Recomendo ser dentro de /mnt/. O comando para criar pasta é “mkdir”.
Exemplo: $ mkdir /mnt/montagem

– Primeiro devemos entender a nomenclatura dos HD’s no Linux;

Todos os arquivos de dispositivos ficam no diretório “/dev”, e os hds não ficam fora dessa.

Um  HD IDE que esteja conectado, como MASTER, na porta primaria, tem a nomenclatura de /dev/hda. Um outro HD, conectado na porta primaria como SLAVE, tem a nomenclatura de /dev/hdb.

Vejamos de forma SIMPLES:

—————{IDE}————–|———{SATA/USB}———
PORTA PRIMARIA               – SATA0: /dev/sda
– MASTER: /dev/hda           – SATA1: /dev/sdb
– SLAVE: /dev/hdb              – SATA2: /dev/sdc
___________________       – SATA3: /dev/sdd
PORTA SECUNDARIA
– MASTER: /dev/hdc
– SLAVE: /dev/hdd               E assim por diante 🙂
————————————-|———————————–

Pois bem, temos ai o endereço de cada dispositivo de armazenamento. Porém, as nomenclaturas podem variar. E para não nos confundirmos, devemos visualizar quais partições existem em cada dispositivo. Para isso(também), existe o comando “fdisk”. A sintaxe é simples: “fdisk /dev/dispositivo”.

Vejam o feedback obtido por mim no meu computador:
——————————————————————————————
usuario@note:~$ sudo fdisk /dev/sda

O número de cilindros para este disco está configurado para 30401.
Não existe nada de errado, mas isto é maior que 1024,
e pode em certas configurações causar problemas com:
1) programas que executam em tempo de inicialização (versões velhas do LILO)
2) inicialização e programas de particionamento de outros OSs
(p.ex., DOS FDISK, OS/2 FDISK)

Comando (m para ajuda): p

Disco /dev/sda: 250.1 GB, 250059350016 bytes
255 heads, 63 sectors/track, 30401 cylinders
Unidades = cilindros de 16065 * 512 = 8225280 bytes
Identificador do disco: 0x4a364a36

Dispositivo Boot Início Fim Blocos Id Sistema
/dev/sda1   *           1        6528    52436128+  83  Linux
/dev/sda2            6529       29096   181277460    f  Win95 (LBA) Partição Extendida
/dev/sda3           29097       30401    10482412+  82  Linux swap / Solaris
/dev/sda5            6529       29096   181277428+   7  HPFS ou NTFS

——————————————————————————————

Quando executado o comando o mesmo te pede uma letra correspondente a função que deseja. No caso, escolhi “p”(MOSTRA A TABELA DE PARTIÇÃO DO DISPOSITIVO SELECIONADO) que me retornou as informações acima.

– Em segundo lugar, devemos agora definir qual PARTIÇÃO vamos montar;

As informações me mostram o tamanho em bytes, cluster inicial/final, sistema de arquivo, partição bootável, etc. Agora, com essas informações sabemos qual partição devemos montar.

Digamos que eu queira montar a partição sda5, do meu HD, na pasta /mnt/montagem.
Exemplo:

$ sudo mount -t ntfs /dev/sda5 /mnt/montagem/

O comando para montagem é “mount”(sudo é para executar o comando como root).
A opção “-t” te pede em seguida o sistema de arquivo. Após isso, vem o dispositivo e a pasta de montagem. Todos separados por um espaço.

PRONTO! Acabamos de montar a nossa partição em uma pasta para que possamos acessá-la.

AGORA IMAGINA VOCÊ TER QUE FAZER ISSO TODA VEZ!o.O

Para isso existe uma solução! Um arquivo chamado fstab é lido na inicialização e armazena as informações do que deve ser montado, onde deve ser montado e como será montado.

Nele existem 6 colunas:

1ª – define o que deve ser montado;
2ª – onde o dispositivo vai ser montado;
3ª – diz em qual sistema de arquivo será feita a montagem;(existem vários tipos de arquivos)
4ª apresenta algumas opções:(há várias outras opções)
-users: define que qualquer usuário poderá montar o dispositivo;
-rw: define que o dispositivo será montado em modo de leitura e escrita;
-auto: define que será montado automaticamente na inicialização;
5ª – Define se esta partição participará do grupo de dispositivos de backup(no caso, NÃO)
6ª – Define se esta partição terá verificação de disco.(no caso, SIM)

Exemplo do artigo no fstab:

<file system>    <mount point>     <type>    <options>            <dump>      <pass>
/dev/sda5          /mnt/montagem     ntfs           users,rw,auto        0                  1

Após adicionar essa linha no fstab reinicie sua máquina e verifique os arquivos no ponto de montagem. Se vc seguiu os passos corretamente, não terá problemas.

Aqui apresentei apenas algumas opções disponíveis. Para maiores detalhes acesse o manual do mount($man mount).

Um abraço galera!

Anúncios

9 comentários em “Montando automaticamente sua partição no Ubuntu

  1. Estava passeando pela net e vi este post. Muito bom, até porque o Ubuntu não monta automaticamente a partição. É preciso clicar e digitar a senha de usuário. Mas, deste jeito aí não terá mais o incomodo. É possível colocar no /etc/udev/rules.d/ também.
    antonio@antonio-win:~$ cat /etc/udev/rules.d/95-devkit-disks2.rules
    RUN+=”/usr/bin/gnome-mount -d /dev/sda5″
    antonio@antonio-win:~$

    Desta maneira vai ser montado já com o nome (rótulo, label) que foi dado a partição. É preciso ter o gnome-mout instalado evidentemente.
    #apt-get install gnome-mount

    Abraços a todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s